Acupuntura – ClinsVida
Acupuntura

Procedimentos

Acupuntura e Drenagem Linfática em Estética Facial

A acupuntura estética atua diretamente sobre os aparelhos circulatório, hormonal e neurovegetativo, trazendo a “beleza de dentro para fora”. O acupunturista utiliza uma técnica específica para o abrandamento de rugas frontais, para-oculares, bolsas sub-oculares, sulco nasogeneano; e marcas de expressão, melhorar o tônus facial e reduzir a flacidez da pele através da acupuntura, ventosa, moxa e eletroacupuntura. Na Medicina Oriental, o envelhecimento da pele está ligado ao desequilíbrio energético do sangue, da defesa do organismo e da pele, deficiência na nutrição, favorecendo ao surgimento das rugas. O tratamento propõe aumentar estas energias na região da face, através de estímulos ao Sistema Nervoso Autônomo (SILVA; ANDRADE; VIEIRA, 20).

A acupuntura possui inúmeras vantagens se comparada a outras técnicas. Além de ser praticamente indolor, não necessita de tempo para recuperação, o custo é baixo, não possui efeitos colaterais e os resultados são rápidos.

Através da acupuntura facial podemos promover duas ações no organismo: a primeira ação é localizada, onde a puntura facial desencadeia reações fisiológicas. O corpo entende a inserção da agulha como uma agressão, assim promove no local um aumento na circulação sanguínea, nutrição e oxigenação celular, aumento da energia vital Qi que tonifica a musculatura revitalizando a pele, suavizando as rugas. Essa “agressão” estimula a produção de colágeno através da proliferação de células fibroblásticas. O estímulo da agulha inserida na pele faz com que haja uma nova produção de colágeno e elastina no tecido, fechando os sulcos que ali existiam; a segunda ação consiste em estimular o equilíbrio interno dos órgãos, pois temos a representação dos Zang Fu (órgãos e vísceras) na face.

Assim, alterações de manchas, cor, traços, marcas de expressão e rugas são indicativos de como o interior do organismo se encontra. Dessa forma, é necessário que o interior esteja equilibrado para que o reflexo no exterior seja belo.

Temos que ver o indivíduo como um todo, não existe beleza sem saúde ou saúde sem beleza, as duas caminham juntas sempre (LIMA, 2007).

Acupuntura Sistêmica

• Dúvidas frequentes

O que é Acupuntura?
Acupuntura é uma modalidade de intervenção na saúde da Medicina Tradicional Chinesa. Com o passar dos séculos, difundiu-se primeiro pela Ásia (Japão, Vietnam, Coréia) e mais recentemente pelo mundo.

Acupuntura funciona mesmo?
É claro que sim. Vários Conselhos Profissionais da área de saúde, por exemplo os consehos de Fisioterapia, Psicologia, Enfermagem, Nutrição, e Medicina, reconhecem a Acupuntura como uma especialização válida para os profissionais subordinados a eles. A Organização Mundial de saúde, um órgão da ONU, publicou um texto chamado ‘Doenças, sintomas e condições tratáveis com a acupuntura’.

É preciso usar agulhas, ou existe Acupuntura sem agulhas?
Existe, sim, Acupuntura sem agulhas. Usando ímãs, moxabustão, e as mesmas teorias e pontos, é possível atingir um resultado muito bom. Moxabustão é um estímulo por calor no ponto de Acupuntura.

Acupuntura dói?
O profissional acupunturista deve provocar o que os chineses chamam de Te Qi: ao fazer a inserção das agulhas, causa uma sensação muito rápida de peso, às vezes, de choque elétrico, ou formigamento, mas não é dor.

As agulhas são esterilizadas?
As agulhas são descartáveis e esterilizadas de fábrica. Elas vêm numa embalagem lacrada, e são usadas somente uma vez. Depois de usadas, elas são descartadas em caixas de pérfuro cortante.

Quando se faz acupuntura pode ocorrer sangramento?
Sim; às vezes podem ocorrer pequenos sangramentos, que devem ser estancados por uma simples compressão e, raramente incidem pequenos hematomas.

Quem pode ser acupunturista em nosso país?
Vários conselhos de profissões da saúde regulamentadas reconhecem a acupuntura como especialidade em nosso país e os cursos de formação estão disponíveis em diversas unidades federadas, o que significa que a acupuntura não é uma exclusividade médica. De acordo com o Sintosp – Sindicato de Acupuntura e Terapias Orientais de São Paulo estão aptos para exercer a atividade no Brasil, os médicos com título de especialista (concedido pelo Colégio Médico de Acupuntura), os enfermeiros, os fisioterapeutas, os psicólogos, os biomédicos, os farmacêuticos e os bacharéis em Educação Física, com título de especialização adquiridos nos conselhos federais; ainda, técnicos formados em cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) ou secretarias de Estado da Educação; profissionais de nível superior formados em cursos livres; especialistas com título fornecido pelo Conbrac – Conselho Brasileiro de Acupuntura, e profissionais estrangeiros, com diploma e grade curricular compatível com a brasileira.

Recursos Complementares da Acupuntura: Moxaterapia

É uma técnica terapêutica da Medicina Tradicional Chinesa, que se baseia nos mesmos princípios e conhecimento dos meridianos de energia trabalhados na acupuntura.
A moxabustão trata e previne doenças através de aplicação de calor em pontos do corpo humano, removendo e desobstruindo os bloqueios de energia e restabelecendo o seu fluxo saudável. A moxa é preparada a partir da Artemísia (Artemisia Vulgaris e Artemísia Sinensis), uma erva perene comum.

Como funciona
A combustão da artemísia tem a propriedade de aquecer profundamente, tornando-a eficaz quando há menos circulação, condições frias e úmidas, além da deficiência do yang.
Quando aplicada aos pontos de acupuntura específicos à deficiência de yang, o corpo absorve o calor o máximo possível, recuperando o Qi (energia) do yang do corpo e o “fogo ministerial”, a fonte de todo o calor e energia do corpo.
Para isso, basta acender a ponta do bastão ou cone de Moxa e mantê-lo cerca de um centímetro ¬¬da superfície da pele, porém a distância varia de acordo com a tolerância do paciente e da quantidade de estímulo térmico que se deseja.
A moxabustão pode ser utilizada sozinha ou associada às práticas de acupuntura tradicional e ventosaterapia.

Recursos Complementares da Acupuntura: Ventosaterapia

É um tipo de terapia não invasiva, que tem como procedimento básico, a colocação de campânulas ou copos redondos de vidro sobre a pele, gerando a sucção do local, como ventosas.

Como funciona
São aplicados em áreas específicas do corpo, principalmente nas costas, ou em pontos dos meridianos, gerando uma força de sucção.

Seu principal efeito terapêutico é controlar a corrente sanguínea e tem como base a troca gasosa, visando limpar o sangue pela pele, já que a ventosa tem a mesma fisiologia da troca gasosa do pulmão e dos rins. Desse modo, eliminando os gases e toxinas estagnados no corpo pela pressão negativa produzida pelo vácuo, torna o sangue bioquimicamente equilibrado, com o pH das células homogeneamente estável.

Segundo a MTC – Medicina Tradicional Chinesa, as toxinas acumuladas pela sujeira da água, dos alimentos, ou emoções desequilibradas causam a estagnação do sangue coagulado, escuro, sujo, nos músculos das costas ou nas articulações, causando as doenças, daí a necessidade de retirá-lo para que a pessoa possa se restabelecer. É tida como o “Tratamento Negativo”, que consiste em trazer as células doentes do sangue, do interior do corpo para a superfície, através de fortes absorções. Este método recupera as células doentes.

Sobre a Acupuntura Sistêmica

Acupuntura é um ramo da MTC- medicina tradicional chinesa que se pratica há mais de 5 mil anos.

Compreende um conjunto de técnicas que tem como objetivo prevenir e auxiliar na cura de diversos distúrbios e doenças além de restabelecer o equilíbrio energético (Yin e Yang), através de estimulação de determinados pontos energéticos no corpo, geralmente com agulhas, resultando assim em melhora da saúde e da qualidade de vida.

Os chineses mapearem os pontos no corpo humano a partir de canais de energia, que chamaram de “Meridianos”. O processo da acupuntura sistêmica é fazer com que o paciente tenha um fluxo de energia livre pelos canais que ligam o corpo a todos os seus órgãos vitais, e com o funcionamento energético perfeito por todo o corpo, o paciente passa a viver com saúde e mais longevidade.

Estudos demonstram que a acupuntura induz o organismo a produzir esteróides, que diminuem o processo inflamatório. Também estimula a produção de endorfinas, analgésicos naturais do corpo, melhora a sensação de bem estar, humor, a qualidade do sono e o relaxamento global, contribuindo assim na diminuição do espasmo e da dor (MACIOCIA, 1996).

Uma consulta baseada no modelo tradicional chinês pode levar de vários minutos a algumas horas. O terapeuta questiona vários aspectos da vida incluindo a infância, expressão das emoções, a alimentação, hábitos e costumes.

Para a aplicação da acupuntura são utilizados, com maior freqüência os seguintes instrumentos: as agulhas, a moxa, as ventosas, os magnetos e as sementes de mostarda, que são colocados ou inseridos em pontos específicos dos canais de energia que circulam pelo corpo (meridianos) ou nas áreas reflexas conforme a patologia ou os sintomas diagnosticados.

Auriculoterapia ou Acupuntura Auricular

Esta ciência surgiu há aproximadamente 4.500 anos, e as recentes pesquisas científicas muito tem contribuído para uma maior compreensão da Acupuntura Auricular. O tratamento através da Acupuntura Auricular visa à normalização dos órgãos doentes, estimulando, sedando ou equilibrando os pontos reflexos, para restabelecer o equilíbrio alcançando-se assim ótimos resultados.

Os princípios da Auriculoterapia são associados aos conhecimentos que fundamentam a prática da MTC – Medicina Tradicional Chinesa, que implicam o estudo dos meridianos de energia Qi; a teoria de yin e do yang; a teoria dos cinco elementos; e a teoria Zang Fu, que define que as estruturas internas do corpo humano estão divididas em três grupos: as cinco vísceras, os seis intestinos e as estruturas extraordinárias.

As cinco vísceras (que seriam os órgãos yin) são: o coração (inclui aqui o pericárdio), o fígado, o baço, o pulmão e os rins. A sua característica principal é a preservação das substâncias vitais.
Os seis intestinos (que seriam as vísceras yang) são: a vesícula biliar, o estômago, o intestino grosso, o intestino delgado, a vesícula biliar e o triplo aquecedor. Estes têm como característica principal o transporte, a digestão e absorção dos alimentos e da água.
As estruturas extraordinárias (órgãos especiais) referem-se ao cérebro, a medula, os ossos, os vasos sanguíneos, a vesícula biliar e no caso das mulheres, o útero. Todas essas estruturas têm sua correspondência em pontos definidos no pavilhão auricular.

Como funciona
Na acupuntura focada na orelha as diversas regiões ou pontos podem ser estimulados de diversas maneiras, como através de agulhas colocadas por 20 a 30 minutos, ou pequenas agulhas semi-permanentes.
Também são utilizadas sementes de diversas plantas para massagem dos pontos, sendo a mais utilizada a de mostarda.

Existem mais de 200 pontos de acupuntura na orelha.

Tratamento
Na primeira consulta busca-se estabelecer qual o tipo de deficiência energética e emocional do paciente, e selecionar os pontos de acordo com o diagnóstico. Após a limpeza da pele, as agulhas descartáveis ou sementes ou esferas, são inseridas e deixadas no local, sendo retiradas depois de uma semana. As sessões posteriores são aproximadamente iguais. Usualmente a freqüência é de uma vez por semana, porém em casos agudos as sessões podem ser antecipadas para duas vezes na semana. A duração do tratamento depende de cada patologia e a quanto tempo ela existe, quanto mais recente, mais rápido o resultado. Algumas doenças respondem mais rapidamente que outras. Geralmente a alta acontece na ausência dos sintomas iniciais. A melhora é rápida e perceptível.
A acupuntura auricular por si só já apresenta melhora e resultados impressionantes, caberá a avaliação do caso e desejo do cliente assim como indicação do terapeuta complementá-lo com outras terapias ou não.

Eletroacupuntura

A eletroacupuntura é mais uma das terapias que tem como base a Acupuntura e é utilizada através do uso de aparelhos elétricos que, conectados às agulhas, transmitem estímulos aos pontos de acupuntura. A corrente elétrica que passa pelo corpo através da agulha, produz estímulos elétricos, que substituem as manipulações manuais. A eletroacupuntura potencializa os efeitos da acupuntura feita com as agulhas. Possui uma ação analgésica mais rápida, em torno de 10 a 20 minutos. Utiliza na maioria das vezes menor números de agulhas para produzir analgesia.

Indicações
Embora a eletroacupuntura tenha as mesmas indicações que a Acupuntura, apresenta excelentes resultados nas síndromes dolorosas miofasciais, traumatismos das partes moles, neuragias, distúrbios neurovegetativos, algumas afecções oncológicas, no tratamento da nevralgia e paralisia dos nervos. Na prática clínica, é muito utilizada no tratamento da ciática, nevralgia de trigêmeos, paralisia facial, cefaléia, dor de dente, LER – Lesões por Esforço Repetitivo.

A Especialista
Dr. Maiana Lins

• Especializada em Acupuntura e Eletroacupuntura, pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura – CBA da Academia Brasileira de Arte e Ciência Oriental – ABACO
• Curso de Extensão em Acupuntura Estética Facial pelo Colégio Brasileiro de Acupuntura – CBA da Academia Brasileira de Arte e Ciência Oriental – ABACO.
• Graduada em Enfermagem pela UESC- Universidade Estadual de Santa Cruz em 2003
• Especialista em Saúde Coletiva- Habilitação Sanitarista pela FTC- Faculdade de Tecnologia e Ciências.

Abrir chat
Precisa de ajuda?